PT EN FR

   |  

A Associação de Cinema e Audiovisual de Cabo Verde convidou hoje o Presidente da República, José Maria Neves, para apadrinhar a campanha sobre os símbolos nacionais que pretende realizar no quadro do 47º aniversário da independência nacional.

À saída do encontro com o Presidente da República, Júlio Silvão explicou à imprensa que o propósito da audiência foi, ainda, cumprimentar o Chefe de Estado e mostrar a vivacidade da Associação do Cinema e Audiovisual de Cabo Verde (ACACV).

A ocasião serviu ainda, segundo este responsável, para fazer a entrega de um DVD com a colectânea de filmes vencedores do concurso “Nossos Símbolos” para efeito de apadrinhar a realização de uma grande campanha que pretende realizar sobre os símbolos nacionais.

“O Presidente mostrou total abertura em abraçar essa ideia que pretendemos que seja realizado no quadro do 47º aniversário da independência de Cabo Verde, no sentido de levar os nossos símbolos aos jardins infantis, escolas, às universidades e às comunidades dos bairros, de modo que todo o mundo reforce e conheça os símbolos nacionais, tanto a bandeira, como as armas e o hino”, sublinhou.

Esta associação, que completa 10 anos de existência esta quinta-feira, 31, vai realizar uma cerimónia de homenagem, para distinguir os sócios honorários e ordinários, na Universidade Jean Piaget de Cabo Verde.

De entre as personalidades a serem distinguidas, destacam-se o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e o ministro da Cultura, Abraão Vicente, adiantou Júlio Silvão, para justificar todo o apoio que estes têm disponibilizado à associação, trabalhado em conjunto, no sentido de fazer emergir a primeira lei do cinema que retrata as actividades cinematográficas no seu todo.  

“Também vamos distinguir os sócios ordinários que tiveram de fazer obras durante o ano 2021, nomeadamente a Hermínia Curado, o ex-presidente da associação, Mário Benvindo Cabral, o Nelson Alves, mas também o Nuno Rebocho, um dos fundadores, a título póstumo”, acrescentou.

Por outro lado, indicou, que nesses 10 anos a Associação de Cinema de Audiovisual de Cabo Verde tem alguns desafios, como por exemplo, a regulamentação dos estatutos para permitir melhor avaliação e participação dos seus associados, a curto prazo, e outros.

“Só para terem a ideia dos webinares que realizamos em 2020/21 conseguimos mobilizar vinte e sete mil visualizações directa, isso é obra, é algo que vamos continuar com a participação dos países amigos da CPLP, particularmente o Brasil e Cabo Verde, salientou.

Em relação à sustentabilidade financeira afirmou que a ACACV depende quase que exclusivamente de parcerias, como o Governo, tanto a nível nacional como municipal, contando igualmente com o financiamento conseguido através de cópias privadas, graças à lei do cinema.

ET/HF

Inforpress/Fim

Associacao de Cinema e Audiovisual de Cabo verde PR 1

 

Pin It